Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado

  • Home
  • Notícias
  • Últimas Notícias
  • Reforma abre horizonte de 10 a 15 anos de crescimento, afirma Guedes - Valor Econômico

Reforma abre horizonte de 10 a 15 anos de crescimento, afirma Guedes - Valor Econômico

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem que a aprovação da reforma da Previdência vai estimular investimentos domésticos e estrangeiros no país e abrir um horizonte de dez a 15 anos de recuperação do crescimento econômico. "O Brasil está prisioneiro de uma armadilha de baixo crescimento e nós vamos escapar disso com as reformas", afirmou Guedes ao lado do presidente Jair Bolsonaro, que esteve no Ministério da Economia para reunião com a equipe econômica. "Assim que aprovadas as reformas, o país retomará o seu caminho de crescimento econômico sustentável."

As declarações do ministro vieram em resposta a questionamento dos jornalistas sobre a redução nas projeções dos economistas do mercado para o crescimento do PIB neste ano. O relatório Focus do Banco Central, divulgado ontem, mostrou que a projeção sofreu o décimo corte consecutivo e está agora em 1,49%. Guedes destacou que, nos últimos dez anos, a economia do país cresceu a uma média de 0,5% ao ano. "Então não há nenhuma novidade nessa desaceleração", disse.

Ele salientou que o governo vai começar a simplificar e reduzir impostos e também descentralizará recursos em favor dos Estados e municípios, o que também contribuirá para a retomada econômica. "O Brasil de julho em diante já estará crescendo de novo", disse, reiterando que esse cenário contrasta com a situação do resto do mundo, que, após crescer por vários anos, está em desaceleração. Bolsonaro esteve no ministério por pouco mais de uma hora. O presidente se reuniu no gabinete de Guedes com os secretários especiais da Economia. Em seguida, participou de um encontro ampliado no auditório do ministério, onde foi apresentado a alguns dos membros da equipe.

Ao final da reunião, Guedes também foi questionado pelos jornalistas sobre o programa Minha Casa, Minha Vida. O ministro disse que o fato de o programa ter hoje 70 mil casas devolvidas e outras 60 mil unidades não terminadas é uma indicação de que precisa passar por uma reavaliação. Segundo ele, o programa não tem sido objeto de contingenciamento. "Está livre para operar, está seguindo normalmente o curso", afirmou. 

Últimas Notícias