Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado

TRAMPOLIM PARA O EMPREGO

Quando foram selecionados para uma vaga temporária, 33% dos trabalhadores, em média, estavam desempregados, segundo o Relatório Econômico 2017 da WEC Global - World Employment Confederation (Confederação Mundial do Emprego). A experiência profissional serviu como oportunidade de contratação permanente para 49%. Apenas 21% dos temporários dispensados após o término do contrato voltaram para o desemprego. Ainda segundo o relatório, 34% dos temporários são jovens com até 25 anos e 44% são mulheres.

A Fenaserhtt, federação nacional do setor de Trabalho Temporário, representante do Brasil junto à WEC Global, considera esta modalidade de contratação imprescindível para a retomada da economia do País. “O trabalho temporário atende de imediato as necessidades momentâneas das empresas ao mesmo tempo em que promove a empregabilidade formal”, diz Vander Morales, presidente da Fenaserhtt.

* Publicada em: 05/07/2017

Últimas Notícias