Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado

  • Home
  • Notícias
  • Últimas Notícias
  • 'Reforma interessa para todo o Brasil, até para o servidor', diz Bolsonaro - Folha de S. Paulo

'Reforma interessa para todo o Brasil, até para o servidor', diz Bolsonaro - Folha de S. Paulo

Em meio a pedidos de governadores para que a reforma da Previdência inclua estados e municípios, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quarta-feira (5) que o projeto interessa a todos, "até para o servidor".

"A reforma interessa para todo o Brasil, até para o servidor, porque se não reformar vai faltar dinheiro para pagar o servidor lá na frente de maneira que nós precisamos mostrar para o mundo lá fora e para os investidores aqui de dentro que nós estamos fazendo o dever de casa. O Brasil não pode continuar gastando mais do que arrecada", defendeu.

A declaração foi feita ao fim de um evento em Aragarças (GO), durante o qual os governadores Mauro Mendes (Mato Grosso) e Ronaldo Caiado (Goiás) fizeram um apelo para que deputados e senadores mantenham estados e municípios na reforma. 

"Acreditamos nós que com a reforma aprovada basicamente como foi apresentada, investimentos virão e nós podemos decolar na economia", disse Bolsonaro, sem citar especificamente a questão dos estados.

Durante uma cerimônia pelo lançamento do programa "Juntos pelo Araguaia", para revitalização da bacia hidrográfica do rio, os governadores de MT e GO fizeram um apelo ao Congresso. 

"Gente, pelo amor de Deus, não deixem os estados e municípios fora dessa reforma", disse Mendes.

"Ou daqui uns anos nós vamos estar trabalhando apenas e exclusivamente para pagar nossos aposentados e não vai sobrar dinheiro para cuidar da saúde, das estradas, das escolas", disse o governador de Mato Grosso.

Logo depois de assumir o cargo, em janeiro, Mendes declarou estado de calamidade financeira de Mato Grosso. 

“Nós temos que fazer as reformas, sim. E elas têm que ser inclusivas aos Estados e municípios dando espaço à educação, saúde e oportunidade de emprego", defendeu Caiado.

No sábado (1º), o relator da reforma, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), disse que avaliava retirar estados e municípios da Previdência. Na segunda (3), porém, voltou a defender mantê-los no documento final. Moreira diz que deve apresentar o relatório final até segunda-feira (10).

Em audiência no Congresso, na segunda, o ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu que as circunstâncias políticas podem fazer com que se opte por retirar estados e municípios da reforma. 

“Tem gente que precisa da reforma de estados e municípios, vai se beneficiar, mas fica criticando a reforma e quer que os outros façam, para ter o custo político. A reação política é deixar eles fora da reforma, mas é um problema político, não tem nada a ver conosco", disse.

Porém, ele defendeu a manutenção de todos no projeto por causa do “sentido de solidariedade com a federação.” 

"Republicanamente, deveria estar todo mundo junto, em vez de dois ou três regimes diferentes, deveríamos ser iguais", afirmou.

Últimas Notícias