Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado

  • Home
  • Notícias
  • Últimas Notícias
  • Investimento cresce no 2º tri e sinaliza 'algum alento' , diz Ipea - Valor Econômico

Investimento cresce no 2º tri e sinaliza 'algum alento' , diz Ipea - Valor Econômico

A formação bruta de capital fixo (FBCF), medida dos investimentos em máquinas, construção civil e pesquisas, voltou ao campo positivo no segundo trimestre, ao crescer 2,3% em relação aos três primeiros meses do ano, segundo indicador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Se confirmado no fim deste mês, quando o IBGE divulga os dados do PIB do período, o resultado vai interromper uma sequência de dois trimestres de queda do investimento, que recuou no quarto trimestre do ano passado (-2,4%) e no primeiro deste ano (-1,7%). "Com a reforma da Previdência caminhando para aprovação, o resultado confere algum alento para os próximos meses. Se o IBGE divulgar algo próximo de 2% para o investimento, isso colocará um viés de alta para o restante do ano, a não ser que o cenário internacional atrapalhe", disse Leonardo Mello de Carvalho, pesquisador do Ipea. A leitura do mês surpreendeu o próprio Ipea.

No relatório "Visão Geral da Conjuntura", divulgado em junho, o instituto esperava um desempenho mais modesto dos investimentos no segundo trimestre, com avanço de 0,9%, ou seja, menos da metade do apontado pelo indicador divulgado ontem. O resultado positivo do indicador refletiu o melhor consumo aparente de máquinas e equipamentos. Esse componente teve alta de 5,9% no trimestre, movimento explicado pelo avanço de segmentos tão diversos quanto bens de capital para fins industriais (7,7%), para construção (3,5%) e de equipamentos de transportes (7,2%). "A disseminação foi uma mensagem mais positiva em termos de tendência. Dá um cenário de trajetória mais positiva para o segundo semestre. Pode ser algo que indique o início de uma aceleração da recuperação cíclica, que até aqui foi frustrante", disse Carvalho. A construção civil também voltou a crescer, com alta de 0,6% no segundo trimestre, com ajuste sazonal.

Esse avanço foi explicado pelo aumento da construção civil residencial e pelas vendas de material de construção para pequenas obras. "A infraestrutura tem potencial para contribuir, mais isso ainda não aconteceu", acrescentou. Frente ao segundo trimestre de 2018, o Ipea mediu um crescimento de 5,3% dos investimentos. Nesse caso, o indicador é influenciado pela baixa base de comparação - maio do ano passado foi marcado pela greve dos caminhoneiros, o que produziu um choque na economia. Em junho, o indicador avançou 0,7% em relação a maio. A alta em 12 meses é de 4,3%. 

Últimas Notícias