Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado

  • Home
  • Notícias
  • Últimas Notícias
  • Reforma trabalhista é assunto de audiências com o Ministro do Trabalho e na Casa Civil

Reforma trabalhista é assunto de audiências com o Ministro do Trabalho e na Casa Civil

reforma trabalhista e assunto de audiencias 02

Representantes do Sindeprestem e de outras entidades do setor produtivo nacional se reuniram em agosto com o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, e com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, para alertar sobre possíveis interferências por meio de Medida Provisória na reforma trabalhista já aprovada pela Lei 13.467/17.

No encontro do dia 1º, o ministro Nogueira afirmou que as entidades patronais e laborais não serão surpreendidas com uma proposta que desconfigure a reforma: "Estamos dialogando. O que existe é um compromisso do presidente Michel Temer para, se necessário, editar uma medida provisória que aprimore a proposta de modernização. Todos serão ouvidos, assim como aconteceu em dezembro, quando foi apresentada uma proposta pacificada para a Câmara. A medida provisória será elaborada nesses termos também".

Para Vander Morales, presidente do Sindeprestem e da Fenaserhtt, a preocupação é que não haja retrocesso no que foi aprovado: "Consideramos um avanço nas relações de trabalho, o mercado já absorveu isso, estamos vendo os números mudarem, o desemprego diminuir e as empresas com mais confiança. O cenário está melhorando com as medidas implantadas corajosamente pelo Ministério do Trabalho e que nós apoiamos participando de debates".

Em 16 de agosto, a audiência do grupo de líderes empresariais do setor de Serviços com ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, teve novamente a participação do ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. Em nome das entidades presentes, Vander Morales relatou aos ministros mais uma vez o otimismo instaurado no setor de Serviços após a reforma e a preocupação com possíveis alterações no texto sancionado. "O setor pede a manutenção do texto aprovado, sem interferência de uma Medida Provisória. Sem retrocesso.”

Nas duas ocasiões, o grupo foi coordenado pelo consultor político Gaudêncio Torquato.

Últimas Notícias