Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado

Desemprego no Brasil recua para 12,8%

Mais de 1,439 milhão de brasileiros saíram da fila do desemprego no trimestre encerrado em julho, fazendo o número de empregados atingir 90,7 milhões de trabalhadores, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). Pelo levantamento, a taxa de desemprego baixou para 12,8% no período em relação ao trimestre anterior.

No entanto, de acordo com o professor da Unicamp e especialista em mercado de trabalho, Cláudio Dedecca, a maioria das vagas preenchidas é informal: "Se não houver um processo de recuperação imediata, ou de médio prazo, de entrada de trabalhadores formalizados no mercado de trabalho, isso pode gerar problema futuro. Essas pessoas não estão cobertas pela Previdência, não têm acesso a seguro desemprego“. Foram 468 mil vagas sem carteira assinada no setor privado e 351 mil pessoas atuando por conta própria. Contratos com carteira assinada no setor privado somam 54 mil vagas.

A boa notícia em julho foi o avanço de 1,3% na massa de renda paga aos trabalhadores ocupados, a primeira alta significativa desde o trimestre encerrado em outubro de 2014. A alta de rendimento pode fazer o mercado de trabalho entrar num ciclo virtuoso, uma vez que aumenta o volume de dinheiro em circulação na economia, estimulando consumo e produção, consequentemente a geração de novas vagas.

Últimas Notícias