Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado

Apesar da crise, mão de obra na indústria cresce 14% em dez anos - O Globo

Apesar da crise, a mão de obra na indústria cresceu 14% entre 2006 e 2016. Os dados foram divulgados nesta manhã de quinta-feira pelo IBGE, por meio da Pesquisa Industrial Anual. Esse grupo passou de 6,76 milhões de trabalhadores para 7,74 milhões nesse período, alta de 14,5%.

Analisando o número de pessoas ocupadas nesse setor entre 2006 e 2016, a pesquisa mostra que o comportamento se divide em dois momentos: um de crescimento, entre 2008 e 2013 - quando esse grupo teve acréscimo de 1,2 milhão de pessoas - e um de contração, a partir de 2014. Em 2013, a indústria ocupava 9 milhões de trabalhadores e foi caindo anualmente até 2016, quando esse grupo somava apenas 7,74 milhõe de pessoas. Ou seja, os três anos da crise frecharam 1,26 milhão de vagas nesse setor.

“Esses resultados negativos concentrados nos últimos anos revelam relação com o cenário macroeconômico desfavorável no país no período, como demostrado pelos indicadores de produção industrial e do Produto Interno Bruto (PIB), que mostraram baixa atividade econômica ou até mesmo retração nos anos de 2014, 2015 e 2016”, informou o IBGE no documento.

Por segmento da atividade, foram divulgados os números dos últimos nove anos, até 2016. A indústria extrativa apresentou crescimento de 30,1% no número de pessoas ocupadas entre 2007 e 2016, fortemente influenciado pelo aumento de 18,4% em 2011. No entanto, entre 2013 e 2016 perdeu 14% da sua mão de obra ocupada, por conta da crise. O mesmo ocorreu na indústria de transformação, que em relação a 2007 hoje tem 3% mais de mão de obra ocupada, mas entre 2013 e 2016 a perda foi de 14%. Em linhas gerais, a evolução do pessoal ocupado da indústria geral entre 2007 e 2016 mostrou crescimento de 5,3%.

Em 2016, a indústria extrativa ocupava 192,37 mil pessoas, frente as 148 mil de 2007. O pico, nesse período, foi registrado em 2014, com 227 mil pessoas empregadas nessa atividade. Já a indústria de transformação empregava 7,33 milhões de pessoas em 2007 e 7,55 milhões em 2016. O pico, no período, foi em 2013, com 8,8 milhões de pessoas ocupadas nesse segmento.

Últimas Notícias