Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado

SINDEPREST – AM | POLO NAVAL GERA 6,5 MIL EMPREGOS NO AMAZONAS

Atualmente, quase 6,5 mil empregos diretos são mantidos graças às encomendas de empresas da própria região. “O mercado é demandado pelo navegador da Região Norte e mais 15 outros Estados, como Maranhão e Bahia, que fazem encomenda de embarcação dos estaleiros de Manaus”, disse Matheus Araújo, presidente da entidade. Dados de postos de trabalho do setor vão na contramão do restante do país, que já demitiu mais de 50 mil funcionários.

O polo naval do Estado do Rio Grande do Sul perdeu mais de 30 mil postos de trabalho, sendo a maioria nos estaleiros do município de Rio Grande. O outro Estado em crise é o Rio de Janeiro com, aproximadamente, 28 mil demissões.

O termômetro usado pelos empresários para medir o nível de produção é a quantidade de aço consumida em um ano, tanto de exportações da China e outros países. Segundo o Sindnaval, o consumo médio de aço do Amazonas é de até 40 mil toneladas por ano. Até o fim de 2017, deve chegar a um crescimento de 8%, podendo alcançar 42 mil toneladas.

Últimas Notícias