cabecalho home facebook twitter home
         

No horizonte da economia brasileira não se vislumbra nada além de recessão e números sombrios, pelo menos até 2017: a entrada de dólares no País ficará mais escassa com a perda do grau de investimento da Standard & Poor’s. E ainda restam duas agências de classificação de risco a seguir na toada do rebaixamento da nota de crédito soberano do Brasil.

Este País mais pobre corta investimentos públicos, o que significa menos negócios para o setor privado; também aumenta impostos e arrocha o crédito - e o resultado é menos dinheiro em circulação, menos consumo e menos giro.

 

Mas as empresas, apesar do cenário dantesco, precisam enfrentar a maré brava para sobreviver. Cortam custos, enxugam seus quadros fixos de funcionários e esperam a passagem do tsunami.

Pois a vida continua e há uma luz no fim do túnel, se as medidas adotadas pelo governo derem certo. E é aí que entram as empresas prestadoras de serviços e o Trabalho Temporário para ajudar a economia a se manter aquecida, ainda que em fogo brando.

É a nossa oportunidade: a indústria continua a produzir e o comércio e os serviços se mantêm de pé. Nessa oscilação da economia, todos os setores vão precisar repor seus quadros temporariamente para não perder clientes. A Terceirização fornece a mão de obra para facilitar a gestão das empresas e o Trabalho Temporário se presta a suprir a eventual carência de pessoal na indústria e no comércio.

Em tempos de crise, os empresários sabem onde buscar as tábuas de salvação para atravessar a tempestade. E nós estamos prontos para dar nossa contribuição. 
 


Na sua opinião, como será a demanda por temporários para as festas de final de ano?

Igual ao ano anterior. Não há
expectativa de crescimento nem de
decréscimo.

Pior em relação a 2014. Empresas não
pretendem contratar temporários como em
anos anteriores.

Melhor do que em 2014, mesmo que o
crescimento seja pequeno se comparado a
outros anos.










PALESTRA
Teses tributárias e Súmula 524








Trabalho Temporário. Crise econômica aumenta
concorrência por vagas

R7 - The São Paulo Times – 24/09/2015

Artigo: Trabalho temporário, solução para o desemprego
Rádio Cultura de Leme – 21/09/2015

Empresários do setor de serviços dizem não ao aumento
de tributos

Investimentos e Notícias – 15/09/2015

Crise financeira provoca impactos nas contratações
temporárias e efetivações para o fim de ano

Rádio Estadão – 08/09/2015

Revisão de contratos
Jornal Valor Econômico – Caderno Especial Pequenas
e Médias Empresas – 31/08/2015

Serviços geram 30 mil vagas
Diário do Grande ABC – 27/08/2015




 

PIS E COFINS
Reverter cobrança é uma meta para o setor
         


FENASERHTT REALIZA ASSEMBLEIA

Sineata é o mais novo integrante da Federação



POR MAIS EMPREGOS

Fenaserhtt pede inclusão de jovens no Trabalho Temporário



JUNTOS SOMOS MAIS FORTES

Câmara setorial propõe cartilha para Trabalho Temporário



SERVIÇOS ESPECIALIZADOS
Folha de S.Paulo publica terceira edição do encarte especial



CONGRESSO CLETT&A APROXIMA PAÍSES DA AMÉRICA
LATINA
Evento realizado em Lima, no Peru, atraiu empresários
e especialistas



MAIS VISIBILIDADE PARA SUA EMPRESA NA INTERNET

Estadão escolhe Sindeprestem para parceria inédita



I FÓRUM NACIONAL DO SETOR DE SERVIÇOS
Líderes empresariais manifestaram-se contra aumento
de impostos




SINDEPRESTEM E SINDIBOMBEIROS
Convenção coletiva de trabalho 2015/2016

As cláusulas econômicas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2015/2016, a vigorar a partir de 1º de setembro de 2015, foram acordadas ...