cabecalho home facebook twitter home
         

É muito simples se deixar abater por esse noticiário com o qual nos deparamos todos os dias na mídia: o PIB do País vai recuar 3%, o desemprego e a inflação vão chegar aos dois dígitos, a produção está parada, o comércio encolhe, o setor de serviços tem queda no faturamento, teremos o Natal mais pobre, etc, etc.

Chega de tragédia. O que fazer? Encolher e esperar e a maré baixar e só então retomar a vida, os negócios – enfim, a alegria de viver e de empreender?

Ora, amigos empresários, ao mirar para o ano novo, tudo o que devemos fazer é reagir e mostrar a este País que estamos preparados para vencer todos os desafios, superar obstáculos e seguir em frente, produzindo empregos e lucros e passando por cima de todas as crises.

É a nossa vocação, empreender para crescer. Nada de choramingar pelos cantos, nada de ficar reclamando do governo, dos políticos, da recessão. Isso é conversa de derrotados.

 

Os empresários são vitoriosos, desde que assumam seu papel na sociedade e não esperem um milagre dos Céus. Empreendedor não é coadjuvante do processo produtivo, mas seu principal protagonista.

Temos de ter uma postura pró-ativa e assumir nossa responsabilidade diante desse cenário de pessimismo. Temos força para exigir atitudes mais firmes do governo, que recoloquem o País no bom caminho, com seriedade e inteligência. E desde que faça boas escolhas, claro.

Os empresários têm a missão de levar este País para a frente.
É hora de articular, de reunir boas idéias, de se apresentar à sua entidade de classe e engrossar as fileiras nessa batalha sem trégua pela retomada do crescimento da economia e pelos nossos segmentos de Serviços Terceirizados e do Trabalho Temporário.

Queremos mudanças e vamos promovê-las, pois o País está em nossas mãos.

É simples criticar, reclamar e se omitir – infelizmente, os omissos são os que mais se queixam da vida e dos negócios.

Pois que saiam de sua toca e venham formar fileiras por um Brasil melhor.

Nessa virada do ano, é tudo o que almejo:

QUE O EMPRESÁRIO ASSUMA O SEU IMPORTANTE E DECISIVO PAPEL NA SOCIEDADE.   
 

Com menor oferta de vagas temporárias, as tomadoras de serviços estão exigindo candidatos mais qualificados neste final de ano?
Sim
Não











V PRÊMIO CEBRASSE

Hotel Maksoud Plaza, das 12h às 15h




ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO
Renda será revertida para a Associação
Cruz Verde








CAI O NÚMERO DE VAGAS PARA EMPREGADOS
TEMPORÁRIOS

SBT Brasil – 03/11/2015

EMPREGO TEMPORÁRIO SOFRE COM IMPACTO DA
CRISE NA ECONOMIA

A Tribuna – 01/11/2015

CONTRATAÇÃO DE TEMPORÁRIOS DEVE
APRESENTAR QUEDA DE 35%

Jovem Pan - 24/10/2015

CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DEVE CAIR 35% NO FIM
DE 2015 ANTE 2014, DIZEM SINDICATOS

Mackenzie Soluções - 23/10/2015

FINAL DE ANO PROMETE GERAR 105 MIL VAGAS
TEMPORÁRIAS

Jornal O Imparcial - 31/10/2015

NÚMERO DE VAGAS TEMPORÁRIAS DE FIM DE ANO
CAI 35% NO PAÍS

Gazeta de São Paulo - 03/11/2015




 

AGENDA POLÍTICA EM BRASÍLIA

Audiências para tratar da Terceirização


SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO

Fenaserhtt solicita participação em Frente Parlamentar


SERVIÇOS ESPECIALIZADOS

Folha de S.Paulo publica encarte do setor no dia 26


BEABÁ DO TRABALHO TEMPORÁRIO

Câmara Setorial conclui cartilha sobre o setor




ASSEMBLEIA GERAL
Controle de Acesso/Portaria e Promoção e Merchandising